Crenças limitantes: saiba o que são e como eliminá-las da sua vida

Tempo de leitura: 6 minutos

Ao longo da vida, muitas coisas nos moldam. Nossos pais, amigos, a sociedade, o lugar em que vivemos — tudo isso gera estímulos e experiências que têm um impacto direto na construção da nossa personalidade e das nossas crenças. E esses valores, é claro, podem ser bons ou ruins.

Em outras palavras, você pode ter crenças limitantes ou crenças libertadoras. Tudo depende do teor dessas verdades que você carrega consigo, e de como as encara. Então, você sabe reconhecê-las? É o que veremos neste post!

Continue esta leitura para descobrir como as crenças limitantes são formadas, como prejudicam a sua vida profissional e ainda o que fazer para se livrar delas.

O que é uma crença?

Uma crença é um sentimento de convicção, de certeza sobre algo, seja isso verdade ou não. Quando acreditamos fortemente em alguma coisa, mesmo sem termos provas da existência dela, temos uma crença. E esse é um sentimento muito enraizado nos seres humanos. Há diferentes tipos de crenças, cada uma com o seu contexto. Porém, independentemente de como elas tenham surgido e se fixado, o fato é que são pensamentos íntimos para nós, que se tornam pressupostos.

Como elas são fabricadas

Basicamente, podemos distinguir duas formas básicas de surgimento de crenças:

  • por repetição: quando vemos, ouvimos ou sentimos determinada coisa repetidamente, e durante muito tempo;
  • por forte impacto emocional: quando vemos, ouvimos ou sentimos algo de forma muito intensa. Um evento traumático da infância, por exemplo, pode criar um caminho neural que nos marca é dá origem a uma crença.

O que é uma crença limitante?

Como o próprio nome diz, as crenças limitantes são aquelas que nos impedem de ser felizes, de realizar nossos sonhos, de alavancar nossa carreira e melhorar de vida. Em outras palavras, são crenças que te impedem de avançar antes mesmo de você tentar alguma coisa.

Por exemplo, imagine uma pessoa que sonha em viver uma vida melhor, ganhar mais dinheiro e comprar a sua própria casa. Porém, a sua família, de origem humilde, sempre te “cortou as asas”, dizendo que a vida é muito difícil, que ela nunca vai conseguir enriquecer. Diz que se deve conformar com aquilo que tem, pois é dificílimo subir de classe social.

Sabemos que essa é, realmente, uma situação muito difícil. O sonho é grande e o caminho é longo — ainda que esteja longe de ser impossível. Mesmo assim, de tanto ouvir a família repetir aquilo, a pessoa se convence de que não há, de fato, como mudar de vida. Por isso, sequer tenta. Seu sonho morre ali mesmo.

Outro exemplo de crença limitante é o tema central do filme As vantagens de ser invisível, que trata de relacionamentos. Em certo ponto da história, a personagem vivida por Emma Watson afirma:

Nós aceitamos o amor que achamos que merecemos.

Ou seja, acreditar que você não é bom o suficiente, que não é inteligente, interessante ou bonito o suficiente é o que lhe faz aceitar, muitas vezes, um relacionamento infeliz e nada saudável.

Quais são os tipos de crenças limitantes?

Para ilustrar melhor o que vimos até agora, vale a pena conferir alguns exemplos e tipos de crenças limitantes.

Hereditárias

Essas são aquelas transmitidas pelos nossos pais e o ambiente familiar no qual somos criados, ao longo da vida. Podem ser desde coisas mais simples, como superstições, até mais sérias, como falhas de caráter e índole.

Sociais

As crenças sociais são aquelas que adquirimos de fora, para além da nossa família. Trata-se daquilo que ouvimos nas grandes mídias, em nossa igreja, em nosso círculo social ou mesmo de nossos mentores, por exemplo.

Pessoais

Por fim, as pessoais são aquelas crenças que vêm exclusivamente de nós — que impomos a nós mesmos. Elas são criadas a partir de nossas próprias experiências, e das reações que temos a elas.

E os seus impactos na vida profissional?

Todo mundo quer crescer na carreira, não é? Ninguém quer passar a vida inteira fazendo mecanicamente as mesmas coisas, no mesmo cargo e posição hierárquica, ganhando o mesmo salário, sem adquirir novos conhecimentos e viver novas experiências. Mas, para alcançar qualquer objetivo na carreira, é preciso fazer mudanças.

É preciso arriscar, tentar, falhar e tentar novamente. E é aqui que as crenças limitantes matam qualquer chance de sucesso: elas fazem com que você passe por um processo constante de autossabotagem. Quem não acredita que vai conseguir, que é capaz, que merece aquela posição e uma vida melhor, sequer tenta.

Então, como vencer as crenças limitantes?

Se quer se livrar desses pensamentos e certezas equivocadas, que te impedem de viver a vida que você quer, a primeira coisa a fazer é identificar quais são eles, em uma autoavaliação minuciosa e contínua. Isso nem sempre é tão fácil — afinal, essas crenças estão muito enraizadas. E, acredite: você vai perceber que tem muito mais do que imagina.

Comprometa-se a enfrentar esses sentimentos diariamente. Tente manter-se positivo, pois nós atraímos a vibração que jogamos no mundo e a que carregamos conosco. Pense bem: como espera que coisas boas aconteçam se você sequer acreditar nessa possibilidade?

O escritor e fotógrafo japonês Masaru Emoto realizou um estudo interessante nesse sentido. Por certo tempo, ele disse palavras negativas e positivas perto de um recipiente com água e, em seguida, fotografou as suas moléculas. O objetivo era analisar como a sua forma reagia a diferentes energias.

O que ele constatou: quando exposta a palavras de carinho, a estrutura da água se organizava de uma forma incrível e bela; já quando exposta a sentimentos e palavras negativos, ela se desestruturava completamente! Esse é um bom exemplo da influência de nossas intenções diante do mundo.

Por fim, evite deixar que o medo impeça você de fazer coisas, de arriscar. Se sentir medo, faça com medo mesmo! É só tomando uma atitude e deixando o conformismo de lado que você vai conseguir enfrentar as suas crenças limitantes de frente e, pouco a pouco, deixá-las de uma vez por todas para trás.

Contando com ajuda especializada

Se você tem pressa ou deseja investir mesmo no seu autoconhecimento, a melhor e mais rápida forma de se livrar de crenças limitantes é ir para uma imersão completa. Um treinamento ministrado por um profissional capacitado, que tenha forte impacto emocional, capaz de mudar de vez esse sentimento negativo que lhe prejudica!

“Sem saber que era impossível, foi lá e fez”, disse Jean Cocteau. Você também quer acreditar que é possível e fazer tudo o que quiser?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *